Parte dos protestantes alemães

Parte dos protestantes alemães não tem fé bíblica, diz pesquisa
No berço do protestantismo, 23% dos consultam o horóscopo, cartas de tarô ou cartomantes e 9% dizem que raramente oram diariamente.

Dados do Centro de Pesquisas Pew revelam que protestantes e católicos na Alemanha seguem “crenças e comportamentos religiosos cristãos tradicionais” a taxas muito semelhantes: ambos dizem que raramente oram diariamente (7% dos católicos, 9% protestantes) ou acreditam em Deus com absoluta certeza (11% e 12%).

Além disso, os alemães que se autodenominam protestantes são mais propensos do que os católicos a seguir as práticas e crenças da Nova Era. Mais de 30% dos protestantes alemães acreditam em astrologia, enquanto apenas 23% dos católicos acreditam.

Cerca de um quarto dos protestantes consultam o horóscopo, cartas de tarô ou cartomantes (23%), em comparação com 16% dos católicos. A pesquisa não diz quantos desses protestantes alemães são evangélicos e em que eles acreditam especificamente.

Declínio do protestantismo

Embora a Alemanha seja o berço de Martinho Lutero e da Reforma Protestante, desde meados do século 20, o país tem visto uma dramática mudança para longe do protestantismo. O declínio foi maior do que o que ocorreu entre os católicos. Pela primeira vez na história do país onde a Reforma começou, há mais católicos do que protestantes; e em breve, haverá mais muçulmanos.

Em 60 anos, a proporção dos que se autodenominam protestantes caiu 30 pontos percentuais, enquanto a parcela de católicos caiu 7 pontos, segundo uma nova pesquisa da Pew Research. Também tem havido uma crescente participação de religiosos não afiliados, que responderam por 30% dos alemães em 2010, em comparação a menos de 4% em 1950.

Uma pesquisa recente do Pew também mostrou que a proporção de muçulmanos na Alemanha vem crescendo, em grande parte à imigração.

As duas Alemanhas

De acordo com uma pesquisa feita pelos estudiosos de religião e sociologia da Universidade de Münster, na Alemanha, Detlef Pollack e Olaf Müller, em 2013, “o declínio nacional dos protestantes alemães também é aparente ao olhar separadamente para a Alemanha Oriental e Ocidental. (que reunificou em 1990) ”.

A Alemanha Oriental era predominantemente protestante quando o país foi formado em 1949, e seu declínio “é amplamente considerado como resultado da perseguição, repressão e marginalização da religião durante as quase quatro décadas de regime comunista”.

As razões dos declínios mais acentuados entre os protestantes na Alemanha Ocidental incluem “uma forte identidade católica forjada a partir de anos de existência como religião minoritária e diferenças doutrinárias sobre a salvação que tornam o envolvimento formal da igreja mais necessário para os católicos do que para os protestantes”.

 

Pastor diz que muitos vão a Cristo

Portal de Noticias

Portal evangélico de Noticias. As melhores noticias do Brasil e do mundo em tempo real. Musicas, eventos, esportes, diversão, ciências, medicina, saúde e tudo isso e muito mais pra você ficar informado dos acontecimentos.

Deixe uma resposta

Radio Web Deus é FielAcesse