Torcedores do Palmeiras protestam na porta do estádio

Torcedores do Palmeiras protestam na porta do estádio após empate com Atlético-MG

Um grupo de cerca de 40 torcedores do Palmeiras fez um protesto na porta do estádio do clube após o empate por 1 a 1, com o Atlético-MG, neste domingo, no Allianz Parque, em São Paulo. Os principais alvos dos manifestantes foram o presidente Mauricio Galiotte e o diretor de futebol Alexandre Mattos.

Os jogadores também não foram poupados das críticas e o time do Palmeiras foi chamado de “pipoqueiro”. Dentro do estádio, os protestos começaram ainda com a bola rolando durante confronto válido pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro.
A derrota parcial e o mau futebol apresentando em campo inflamaram a torcida e os ânimos entre os palmeirenses. O zagueiro Antônio Carlos se irritou com as críticas e, do banco de reservas, bateu boca com torcedores, que precisaram ser contidos pela Polícia Militar. O atacante Deyverson, que também estava no banco, foi outro a se irritar com as vaias.

O empate por 1 a 1 com o Atlético fez o time alviverde, atual vice-líder do Brasileirão, ficar a cinco pontos do Flamengo, o primeiro colocado. Na próxima quarta-feira, a equipe alviverde enfrenta o Santos, na Vila Belmiro, onde os donos da casa terão a chance de igualar a pontuação dos palmeirenses na competição.

 

 

Palmeiras só empata com Atlético no Allianz Parque e vê Flamengo abrir vantagem

Palmeiras só empata com Atlético no Allianz Parque e vê Flamengo abrir vantagem

Em pleno Allianz Parque, o Palmeiras não conseguiu fazer valer o mando de campo para derrotar o Atlético Mineiro. Depois de um grande primeiro tempo do time alvinegro, o Verdão só conseguiu buscar o empate nos minutos finais da segunda etapa. Com o resultado, o Palmeiras vê o Flamengo abrir 5 pontos de vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro. O Atlético, por sua vez, estaciona no meio da tabela com 31 pontos.

Na próxima rodada, o Palmeiras enfrenta o Santos, na Vila Belmiro, e agora torce pelo adversário deste domingo. O Atlético Mineiro vai até o Rio de Janeiro enfrentar o Flamengo no Maracanã.

Desafio tático
A proposta de jogo de Palmeiras e Atlético Mineiro já estava clara mesmo antes da bola rolar no Allianz Parque. Na caçada ao líder Flamengo, o time de Mano Menezes, ausente do banco de reservas neste domingo por suspensão, apostou em uma escalação com três atacantes, enquanto o Galo de Rodrigo Santana entrou em campo com três zagueiros. No entanto, na primeira etapa, de onde poderia se esperar mais perigo no setor ofensivo, não aconteceu.

Apostando nos contra-ataques, o Atlético teve como destaque no primeiro tempo o venezuelano Otero. Logo aos 3 minutos, o meia arriscou a primeira cobrança de falta, de muito longe, para fora. Poucos minutos depois, a mesma cena se repetiu, com uma nova cobrança de falta a longa distância do meia, que desta vez obrigou Weverton a fazer a primeira de várias defesas importantes da primeira etapa.

Com mais posse de bola, mas menos efetivo no ataque, o Palmeiras teve dificuldade em parar Otero no primeiro tempo. Se não fosse em cobranças de falta, o venezuelano ainda ofereceu perigo com a bola rolando, seja em um bom cruzamento para o argentino Di Santo, seja arriscando de fora da área.

O primeiro lance que animou a torcida palmeirense no Allianz Parque foi de Willian. A bola sobrou para o atacante na entrada da área, depois de uma finalização de Lucas Lima, bateu cruzado e marcou. No entanto, ele estava em posição de impedimento.

O gol anulado, ao menos, serviu para acordar o Palmeiras, que passou a dominar as ações ofensivas da partida. Aos 44 minutos, Gustavo Gómez quase levou os donos da casa em vantagem para o segundo tempo, ao cabecear com muito perigo à meta defendida por Cleiton depois de uma cobrança de falta de Bruno Henrique. A bola tirou tinta da trave.

Antes do intervalo, porém, Nathan premiou a estratégia escolhida por Rodrigo Santana na partida. Em contra-ataque veloz, o meia fez uma bela jogada individual e bateu cruzado da meia-lua. O chute saiu rasteiro e, desta vez, Weverton não conseguiu parar o Atlético, 1 a 0.

Pressão palmeirense

Se no primeiro tempo o domínio das principais ações ofensivas foi do Atlético, o mesmo não se repetiu na segunda etapa. Atrás do placar, o Palmeiras passou a arriscar mais, principalmente depois da entrada do atacante Deyverson na vaga de Lucas Lima, que não fez uma grande partida.

Aos 27 minutos, o atacante recebeu cruzamento de Diogo Barbosa e marcou de cabeça. No entanto, o Palmeiras não chegou ao empate, com o segundo gol anulado por impedimento na partida. O alívio palmeirense só chegaria 10 minutos depois.

 

Torcedores do Palmeiras protestam na porta do estádio

Com jogo sólido, Flamengo vence turcos e segue firme no Mundial

Tv Deus é fiel

Portal de Noticias

Portal evangélico de Noticias. As melhores noticias do Brasil e do mundo em tempo real. Musicas, eventos, esportes, diversão, ciências, medicina, saúde e tudo isso e muito mais pra você ficar informado dos acontecimentos.

Deixe uma resposta

Radio Web Deus é FielAcesse